July 31, 2020

July 29, 2020

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Alimentação saudável

July 28, 2020

 

A nutricionista Natasha Pecini von Kriiger nos conta nessa matéria que comer saudável é um dos melhores caminhos para uma vida melhor na dança

Do ballet a nutrição. Natasha Pecini von Kriiger fez ballet por 11 anos na Escola de Dança Petite Danse, no Rio de Janeiro. Lá ela integrou a companhia profissional da escola e participou de vários festivais importantes. Por conta da dança resolveu fazer faculdade de nutrição na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e depois fez uma pós-graduação em Nutrição Clínica Ortomolecular pela Universidade Estácio de Sá (UESA). Nessa conversa de hoje ela esclarece de forma didática temas que sempre pairam no ar quando o assunto é alimentação na dança, como rotina, comer de três em três horas, corpos magros x corpos saudáveis, fast-food, e muito mais. Ah! Se você tiver alguma dúvida ela também pode te ajudar pelo @natashapecini.nutri
Confiram!


O que é uma alimentação saudável?
Natasha: Nada mais é que ingerir alimentos que forneçam ao seu organismo os nutrientes adequados e necessários para que ele possa trabalhar da forma correta, em quantidades nem a mais e nem a menos. Podemos pensar nos nutrientes como o combustível para o nosso corpo funcionar. São eles: proteínas, carboidratos, gorduras boas, vitaminas e minerais. Resumindo de forma bem simples a função desses grupos de nutrientes, podemos dizer: As proteínas tem função principal de construção de tecidos do nosso corpo (incluindo formação e fortalecimento de músculos); Os carboidratos fornecem basicamente a energia para todas as ações e funções executadas pelo nosso corpo (desde respirar até fazer 1 hora de aula de dança); as gorduras boas são fundamentais para produção de hormônios, proteção de órgãos vitais e também fornecem energia e as vitaminas e minerais são imprescindíveis para que todos os processos dentro do nosso organismo ocorram desde: o batimento do nosso coração, até o salto que você realiza em uma aula de dança. Além disso eles ajudam a prevenir muitas doenças.


Um corpo saudável não necessariamente é um corpo magro. Isso é verdade? 
Sim! Ser magro não necessariamente significa que esta pessoa é saudável. Afinal, tenho certeza que cada um conhece pelo menos uma pessoa magra, que tem uma alimentação riquíssima em “besteiras” (pizza, hambúrguer, cachorro-quente, batata-frita, doces em geral, refrigerantes, biscoitos recheados, etc.) e pobre em frutas, verduras, legumes, fibras, gorduras de boa qualidade. Alguém que se alimenta dessa forma não está fornecendo ao corpo todos os nutrientes necessários já relatados acima e em um determinado momento o organismo vai se ressentir. Uma complicação muito comum desse tipo de alimentação é a fome oculta, que nada mais é que a deficiência nutricional de um (a) ou mais vitaminas e/ou minerais, ocasionando alterações no organismo, como: cansaço excessivo, queda de cabelo, unhas quebradiças, dificuldade de manter atenção, cãibras, entre muitos outros!
O que comer para ser saudável? 


Dê preferência por consumir comida de verdade, que são alimentos que a natureza fornece: frutas, verduras, legumes, cereais (arroz integral, pão integral, chia, linhaça, aveia, etc), leguminosas, tubérculos (batatas, inhame, aipim), oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes, etc.), carnes magras e pouco processadas (frango, peixe, patinho, filé mignon, alcatra), iogurte natural, leite e queijos pouco processados (minas, minas padrão, ricota) e ovos. Evite comer alimentos industrializados em excesso, no geral eles possuem muita química, açúcar e sal, e conservam poucos nutrientes.


É verdade que precisa comer de três em três horas?
Depende de cada pessoa, pois cada organismo é único e deve ser avaliado individualmente. Mas geralmente, a estratégia de se alimentar de três em três horas é eficaz para evitar que o indivíduo chegue ao horário da próxima refeição com muita fome e acabe consumindo uma quantidade maior do que deveria.

 

Uma alimentação ao longo do dia com pequenos lanches nos intervalos permite perceber e ter maior controle deste eixo fome-saciedade. 
Existe uma alimentação diferenciada para bailarinos amadores x bailarinos profissionais?
Quando falamos em bailarinos profissionais, estamos falando de atletas, pois possuem uma carga horária extensa e intensa de ensaios, aulas e espetáculos. Isto faz com que seja necessária uma atenção maior a alimentação de forma a fornecer a energia necessária para o corpo ter condições de dar o seu melhor na atividade proposta e também para repor o que foi perdido durante a atividade física e auxiliar na recuperação muscular.

 

Além do fato que companhias de dança possuem regras e exigências quanto ao físico que os bailarinos apresentam, precisando cuidar desse ponto também. Bailarinos amadores normalmente realizam essa atividade por hobby e como uma opção de atividade física para cuidar de sua saúde. Como qualquer outra pessoa, também precisa também ter uma alimentação saudável, porém o cuidado é completamente diferente de um bailarino profissional, pois a carga horária de treino é diferentem bem como o objetivo desse treino.


E em dia de espetáculo, temos que ter uma alimentação reforçada?
Em dia de espetáculo, o principal é manter a alimentação o mais parecida possível com a que o bailarino já consome. Pode-se restringir um pouco as fibras consumidas nesse dia, para evitar que estimule de forma exacerbada o funcionamento intestinal (uma vez que o estado psicológico muitas vezes já estimula o funcionamento intestinal de forma diferenciada). Ingerir bastante água e levar pequenos lanches na bolsa, que forneçam energia de forma rápida, como: banana-passa e até mesmo dois quadradinhos de chocolate amargo. Não exclua o carboidrato da alimentação nesse dia, a energia que ele fornece será necessária.
E a pergunta que não quer calar: fast food. Pode?
Não recomendo.

 

E isto serve para bailarinos profissionais, amadores ou pessoas que não praticam dança. Um lanche completo (hambúrguer, batata frita e refrigerante) fornece em torno de 2000 calorias. Este valor de calorias é o que um adulto em média precisa consumir em um dia inteiro e é consumido em uma única refeição quando se ingere esse tipo de lanche. Além do fato que é um lanche riquíssimo em gordura e sódio, não apresentando nada de nutritivo. São calorias vazias.

 

O seu corpo não é nutrido ao ingerir é tudo estocado em forma de gordura. Estamos em uma era de estudos da nutrição que se mostra cada vez mais que a qualidade do que se come muitas vezes é mais importante do que a quantidade.
E os carboidratos? 


Os carboidratos são fundamentais para fornecer a energia para o organismo funcionar. A falta de carboidrato pode levar a cansaço, dores de cabeça, mau humor, estresse e perda de massa muscular. O que precisa é cuidar da quantidade ingerida, a qualidade e os horários. Isto em uma consulta nutricional é possível de ser alinhado.
Podemos dizer que o acompanhamento nutricional é fundamental? 


É muito importante! Com a pressão e exigência de um corpo magro no mundo da dança, vejo muitos bailarinos tentando se encaixar no padrão imposto custe o que custar e sem ter acesso as informações corretas. Com isso, ele pode acabar prejudicando sua saúde e consequentemente o rendimento nos ensaios, aulas e espetáculos, experimentando uma fadiga intensa, queda da imunidade, cãibras, lesões, etc.

 

Além do risco de desenvolvimento de transtornos alimentares, como anorexia nervosa e bulimia, além de uma relação desequilibrada com a comida. O nutricionista pode auxiliar o bailarino em um processo de emagrecimento ou manutenção de peso de forma saudável, ajudando a melhorar a performance e restabelecer as pazes com a alimentação. 

 

Texto originalmente publicado em 20 dezembro 2019

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags